Maio Roxo conscientiza sobre doenças inflamatórias intestinais

Esta quarta-feira,19 de maio, é marcada pela campanha Maio Roxo, dedicada à conscientização e melhoria da qualidade de vida de pacientes com doenças inflamatórias intestinais.

Em várias cidades, entre elas Brasília, vários monumentos e prédios públicos, como o Congresso Nacional, serão iluminados de roxo para marcar a data.

As doenças intestinais, diagnosticadas como doença de crohn e retocolite ulcerativa, atingem 13 em cada 100 mil pessoas no país.

Márcio Barbosa convive com a doença de crohn há 27 anos. Hoje, com 51, já enfrentou até um câncer no intestino. Ele conta que foi difícil diagnosticar o problema e os principais sintomas dessa doença.

Andrea Viera, vice-presidente da Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn,  explica que essas doenças não tem cura e apresentam fases de crise e de calmaria.

A médica lembra que nesse período de pandemia, pacientes que usam imunossupressor e terapia biológica podem se vacinar no grupo de comorbidades, apesar da doença não ser estar listada como prioritária pela plano de vacinação.

Andrea Viera reforça a importância do diagnóstico na fase inicial da doença para garantir qualidade de vida ao paciente. Caso seja constatado dor intestinal, diarreia ou sangramento, a orientação é buscar atendimento médico. (Fonte: Radioagência Nacional)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *