Saiba algumas diferenças entre os sintomas da covid e da dengue

Com a chegada do período de chuvas no país é preciso redobrar os cuidados para prevenir a dengue. Os dados do Ministério da Saúde mostram que em 2020 foram notificados quase um milhão de casos da doença no Brasil. Especialistas temem que o número este ano possa ser ainda maior.

A epidemiologista Gabriela Vilar lembra que, em tempo de pandemia, é comum que o paciente, ao passar mal, já associe os sintomas da dengue com os da covid-19. Ela recomenda observar a duração da febre. Segundo ela, a febre da dengue é comum que dure mais de quatro ou cinco dias, dores atrás dos olhos e nas articulações.

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Na maioria dos casos, os sintomas da dengue duram até dez dias. Mas a fraqueza e mal-estar podem permanecer por algumas semanas.

A médica lembra os cuidados básicos para combater o mosquito, como não deixar água parada, mesmo que seja um recipiente pequeno, como uma tampinha de garrafa.

Não existe um tratamento específico para a dengue e sim para os sintomas, com medicamentos para febre, dores no corpo e na cabeça. É importante aumentar a ingestão de líquidos para evitar uma desidratação.

A doença também tem a forma grave, a dengue hemorrágica, que pode levar à morte. Manchinhas vermelhas e sangramentos na gengiva são os primeiros sinais de alerta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *