Força-tarefa da Prefeitura após tempestade severa no povoado de Brejão completa uma semana

Na segunda-feira, 06/12, completou-se uma semana de força-tarefa das equipes da Prefeitura após severa chuva com vendaval que caiu sobre Teófilo Otoni na noite de domingo, 28/11. A ventania provocou a queda de árvores e estragos materiais tanto na cidade como na zona rural. O povoado de Brejão foi o mais prejudicado, com ventos em torno de 75 km/hora e até granizo, segundo a Defesa Civil Estadual.
No dia seguinte ao temporal, o prefeito Daniel Sucupira reuniu sua equipe de governo e vereadores para organizar as frentes de trabalho principalmente em Brejão. Desse encontro, já saiu o anúncio de um decreto de situação de emergência que, dentre outros motivos, tem como fim a solicitação de recursos financeiros junto às instâncias superiores de governo para restabelecer as moradias e ajudar as famílias em suas principais necessidades.

A força-tarefa é constituída por servidores de quase todas as secretarias municipais e da Defesa Civil que desde então tem dado amparo e assistência aos moradores vitimados pelo temporal, além de realizar o trabalho de limpeza dos entulhos e folhagens. Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Adilson Baía, 15 caminhões-caçamba foram cheios. Feitos os levantamentos junto aos moradores, a equipe da Assistência Social contabiliza que das 180 famílias habitantes de Brejão (cerca de 600 pessoas), 140 tiveram as casas danificadas total ou parcialmente. “Diante desse fenômeno da natureza que assolou o povoado, conclamamos a população que tenha condições de ajudar que abrace conosco a causa e faça doações através do nosso Programa Cidade Solidária. Felizmente, não houve ninguém ferido ou que perdeu a vida, mas não podemos perder tempo em trazer de volta àquelas pessoas a dignidade e a autoestima”, pediu o prefeito.

Os donativos de alimentos, roupas, materiais de construção, produtos de higiene pessoal, móveis e eletrodomésticos têm chegado, mas a prefeitura também tem envidado os esforços com recursos próprios a fim de minimizar o sofrimento dos moradores de Brejão. A escola local foi o espaço público menos danificado e tornou-se o ponto de apoio para as famílias atingidas. É lá que estão sendo feitos os atendimentos do PSF, o fornecimento de refeições diárias aos moradores e às equipes e a distribuição dos donativos.

Feito o balanço parcial (tendo em vista que muitos donativos por parte da sociedade civil são entregues às vítimas pessoalmente pelo próprio doador) das ações efetivadas ao longo dos primeiros sete dias de apoio à comunidade, tem-se a destinação de 1500 telhas e materiais afins que já reconstituíram a cobertura de centenas de casas, 4450 litros de água mineral mais abastecimento por caminhão-pipa (nos dois primeiros dias) e restabelecimento do fornecimento de água, 170 cestas básicas (dessas, 70 integraram kits destinados pela Defesa Civil Estadual que compõem ainda de colchão, material de higiene pessoal, material de limpeza e vestuário), restabelecimento do fornecimento de energia elétrica, encaminhamento para tiragem de documentos, inclusão de famílias no CadÚnico e doação de roupas, colchões, material de higiene corporal e de limpeza por parte do poder público e da população.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Maria Helena Salim, para concluir todo o atendimento à população que sofreu os efeitos da forte chuva em Brejão, considerando que 21 famílias perderam suas casas, faltam apoio financeiro dos demais entes federados e aumento do confinanciamento dos programas socioassistenciais, visando a ampliação de tais políticas para o atendimento contínuo à comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *